O QUE TEM POR TRÁS DISSO?
Repressão Sexual, Mitos, Tabus, Preconceito
Publicado em 22 de Maio de 2020
 
?Então vamos brincar! Mas façam aí.... 
Pense em apelidos para perna.... Pensou? Quantos encontrou? Agora pense para braço.... E, para barriga? Nesse encontramos até alguns... pança, tanquinho.... 
 
?Agora, quero ver a criatividade de vocês!!!  Pense em sinônimos para pênis.... Quantos nomes vêm a sua mente? Pau, pinto, cacete, peru e muitos e muitos outros.... Agora para vulva? Perseguida, xoxota, xexeca, xereca, pomba/pombinha e lá vai.... Lembre-se que vulva é o órgão sexual feminino e, vagina, é só uma parte da vulva. 
 
?Veja que não estou divagando! Essa é uma atividade de reflexão sobre a construção da nossa sexualidade. Se, enquanto sujeitos, temos o nosso órgão sexual (pênis ou vulva), se faz parte do nosso corpo, assim como o braço, a perna, a barriga.... qual o motivo de existir tantos apelidos para pênis e vulva? Não seria muito mais simples darmos nomes aos “bois”? Pênis é Pênis e Vulva é Vulva! 
 
?Mas, ao longo da história fomos criando mais e mais apelidos, para não darmos os nomes corretos/científicos como se fosse algo feio, pecaminoso, perverso, sujo.... E, de geração em geração, continuamos a repetir o que nossos pais, avós, famílias faziam conosco, sendo que os tempos são outros.
 
?Para entenderem.... essa dinâmica faz parte da Tese de Doutorado da Profa. Eliane Maio pela UNESP, que resultou num livro que chama “O Nome da Coisa”. Um estudo realizado em 2008, em apenas 5 Estados do Brasil, onde pesquisou apelidos para pênis (408 nomes) e para vulva (494 N). 
 
?Tais resultados mostram a repressão sexual existente nessas realidades com muitos apelidos para o órgão sexual masculino e feminino. Eitaaa criatividade!!Também, já realizei essa atividade em vários países (Brasil, Portugal, Argentina, Espanha e Moçambique), com diferentes públicos (pais/famílias, professores, gestores, alunos Ensino Superior) e posso dizer que o resultado é sempre o mesmo, ou seja, é mais fácil dar apelidos do que ensinar/dizer PÊNIS e VULVA. 
 
?E tem mais… para muitas pessoas, o falar e/ou ouvir as palavras pênis e vulva chega a “doer” os ouvidos ou se quer conseguem falar. 
 
?Espero que tenha gostado da brincadeira! Vamos em frente desmistificando tabus/mitos e preconceitos! Continuarei postando um pouco do que sei ou se preferir acesse o meu site https://grazielaraupp-educacao.com.br/ onde disponibilizo artigos e cursos na área da sexualidade/educação sexual. Fica o convite!
 
#educacaosexual #saúdesexual #ist #violenciasexual #gravideznaadolescencia #pedagogia #neuropsicologia #sexualidade #neuropsicopedagogia #familia #pais #orientacaosexual #dificuldadedeaprendizagem #aprendizagemsignificativa #masculinidadepositiva #abusonao #psicopedagogiaclinica #educacaoparaasexualidade
Sobre nós
 
GRAZIELA RAUPP_EDUCAÇÃO, apresenta o diferencial na construção de saberes, no ressignificar de práticas, por meio da problematização e da aprendizagem significativa. Com mais de 20 anos de experiência em instituições de ensino e no mercado de trabalho, tem realizado pesquisas na área da Psicopedagogia Clínica, Formação de Professores, Educação Sexual/Gênero, Tecnologias e Mídias na Educação, Educação a Distância, Organização e Práticas Pedagógicas, Políticas Públicas,  Estágio Curricular Supervisionado, Educação Inclusiva e Coorporativa. 
 
Faça contato
 
 Formulário de Contato
 Envie seu Depoimento
 raupp.graziela@gmail.com
 (55 48) 99912 - 3332
 graziela.raupp.pereira
 Florianópolis/Brasil.
Links úteis
 
Ministério da Educação
Fundação Carlos Chagas
Fundação Calouste Gulbenkian
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e TecnológicoSciELO - Scientific Electronic Library
Fundação para a Ciência e a Tecnologia
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina.
Home   •   Topo   •   Sitemap
Facebook Twitter Google+ Google Pinterest LinkedIn Email Addthis
© Todos os direitos reservados.